28 abril 2014

Lua de mel em Paris. Hospedagem, traslado, alimentação etc.

Ficamos hospedados no Hotel Saint Paul Rive Gauche, no Quartier Latin, ou seja, super bem localizado, perto de vários pontos turísticos (Jardin du Luxembourg, Pantheon, Sorbonne...), vários restaurantes famosos (Le Procope, Zé Kitchen Galerie, Le Comptuir du Relais...) e várias lojas. Os quartos standard, nos quais nós ficamos, eram simples e muito pequenos (no banheiro só cabia uma pessoa!), mas limpos. As camas eram confortáveis, as amenities da L'Occitane e os funcionários simpáticos e atenciosos.

Quarto standard. Créditos: Saint Paul Rive Gauche

Hotel Saint Paul Rive Gauche
43, rue Monsieur le Prince, Paris
contact@hotelsaintpaulparis.com

O traslado do aeroporto Charles de Gaule até o hotel e vice-versa foi feito pela Telma France Tour, uma empresa de brasileiros, que realiza tranfers pela França. Na chegada, a Jéssica, filha da Telma, nos deu várias dicas de segurança, lazer, costumes dos parisienses, e ainda nos ajudou a fazer o check in no hotel. Super recomendo!

Na primeira noite, jantamos no Le Deux Magots, um café tradicionalíssimo que já foi frequentado por personalidades como Ernest Hemingway, Pablo Picasso e Jean-Paul Sartre. Lá eu fiz a melhor refeição da viagem, degustando uma deliciosa vitela ao molho de champignon e purê, e comendo pela primeira vez escargots.

Escargots de entrada. Exóticos, mas gostosos.

Côte de veau rôtie et champignons saisis purée

Telma France Tour
telmafrancetours@gmail.com

Café Le Deux Magots
6 place Saint-Germain-des-Prés, Paris
+33 1 45 48 55 25
http://www.lesdeuxmagots.fr/en/ambiances.php

No último dia, almoçamos em Montmatre, no Bistrô Melrose, que não estava na lista dos restaurantes que eu queria conhecer, mas foi uma grata surpresa. Fomos recebidos com champagne, a comida estava gostosa, o preço foi honesto e o garçom, apesar de frio e metido, como a grande maioria dos garçons de Paris, foi atencioso.

De entrada, pedi carpaccio de salmão defumado e vieiras com salada; o prato principal foi cordeiro com torta de batata; e de sobremesa, crème brûlée. A entrada, a sobremesa e a torta de batata estavam muito boas, mas o cordeiro estava muito mal passado, não curti.

Bistro Melrose

Carpaccio de salmão defumado e vieiras

Cordeiro com torta de batata

Crème bûlée sendo flambado

Bistro Melrose
5 place de Clichy, Paris
+33 1 42 93 61 34

À noite, o jantar de despedida foi no Le Procope, um dos restaurantes mais antigos de Paris, fundado em 1686 e frequentado por Napoleão Bonaparte. Eu fiz a reserva pela internet ainda no Brasil.

O restaurante é dividido em vários ambientes e nós ficamos em uma área muito bonita e elegante, com poucas mesas e uma estante cheia de livros. Eu pedi um steak tartare e um bolo com caramelo salgado e sorvete. Tudo estava gostoso, mas não gostamos do atendimento, pois os garçons em Paris costumam ser lentos, mas o de lá levou hoooooras para nos atender.

Le Procope. Créditos: Le Procope

Steak tartare

Bolo com caramelo salgado e sorvete

Restaurant Le Procope
13 rue de l'Ancienne Comédie, Paris
+33 1 4046 79 00
http://www.procope.com/

Também comi um magret de pato com molho de laranja muito gostoso perto do hotel, mas infelizmente não me lembro do nome do restaurante :(

Descendo a rua do hotel (em direção ao Carrefour), tem um salão que vende produtos da Kérastase.

No Boulevard Saint-Michel, 10-12, há uma farmácia chamadada Plus Pharmacie Bader, que vende Klorane, La Roche Posay, L'Occitane e Phyto Specific.

Na Rua Scribe, 17 (perto do Palácio Garnier), tem a Uniqlo, uma loja onde eu adoro comprar roupas para o frio.

Na mesma rua, no número 11, tem uma loja da Lindt, que apesar de vender em euros, vale mais à pena do que comprar no Duty Free. Prove a barra de chocolate recheada com crème bûlée, é deliciosa!

E para comprar vinhos, sugiro a enoteca Nicolas; há várias lojas na cidade.

Alguns dos lugares que eu não visitei por falta de tempo e disposição:

Place de la Concorde;
Jardin des Tuileries;
Ile St-Louis;
Moulin Rouge;
Le Deux Moulins (o café da Amélie Poulain);
Au Marché de la Butte (a quitanda onde a Amélie Poulain fazia compras);
Ponte Alexandre III;
Lês Invalides;
Museu Rodin;
Angelina;
Ladurée;
Fauchon;
Heriard;
Ponta de estoque da Repetto ( 24 rue de Châteaudun).

Quando eu voltar a Paris, além de ir a todos esses lugares e voltar nas atrações às quais fui mas não entrei, pretendo visitar o Palácio de Versalhes, passar 1 ou 2 noites em um dos castelos no Vale do Loire, e dar um pulinho em Bruges, na Bélgica.

Blogs que eu recomendo:


Beijos e uma ótima semana,

Silvia Tanes :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para mim :)

Silvia Tanes - Decoradora de Eventos ©| Desenvolvido por Heart Ideas – soluções criativas.